Três is com bolinha

>> quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Deu branco! Você já se sentiu assim?
Cabeça fervilhando com milhão de coisas e ....... não conseguir colocar nada no papel?
Mas vai passar, e rápido (espero)!

Como eu não gosto de ficar sem falar com vocês, hoje lí um artigo do Ruy Castro (ele, de novo, se bem que artigos dele nunca são demais) e estou deixando aqui pra saber o que vocês acham. Não é porque eu não estou conseguindo escrever que vocês me me imitar, certo?
Mais um da série "Falando em Política" rsrsrsrs
(nem coloquei imagens, porque acho que ninguém merece não?)



Três is com bolinha

Ruy Castro - Jornal Folha de São Paulo – 4ª feira – 06/10/10

Querem obrigar Tiririca, com seu 1,3 milhão de votos, a fazer um teste para provar que não é analfabeto, antes de assumir sua cadeira de deputado federal em Brasília. Por um lado, é justo – por não terem dado esta chance a Cacareco, também eleito por São Paulo em 1958, o imortal rinoceronte não pôde tomar posse na época. Por outro lado, é perigoso: imagine se, por revanche ou gaiatice, alguém resolve submeter gente mais alta da República ao mesmo teste de Tiririca?

De que consistiria o teste? De questões como 'Descreva em 15 linhas o pensamento de Schoppenhauer, Kierkegaard e Heidegger', ou algo como 'Quem foi Hortelino Trocaletra?’ (A resposta ao primeiro item não cabe neste espaço; a resposta à pergunta é: inimigo do coelho Pernalonga.) Mas, supondo que Tiririca conseguisse ler as questões, até que ponto se exige de um deputado esse tipo de conhecimento? E quantos de seus colegas de Câmara se sairiam bem no mesmo teste?

Mais relevante seria fazer Tiririca tomar um ditado simples – por exemplo, um texto extraído do recente livro As Piadas Fantárdigas do Tiririca, por acaso assinado por ele. A avaliação do ditado ignoraria ortografia, pontuação e acentos, e se concentraria na capacidade de o examinando entender as palavras.

Se bem que, para mim, o melhor seria matricular Tiririca num curso de caligrafia – para aperfeiçoar sua arte de assinar o próprio nome. É o que mais se exigirá dele em sua carreira no gabinete: assinar documentos, alguns envolvendo o destino de bilhões de reais, outros, de grande importância estratégica. Seus pares, claro, irão poupar-lhe o trabalho de ler chatices e lhe dirão o que assinar ou não. Só não poderão – acho eu – assinar por ele.

Se eu fosse Tiririca, só me assinaria como 'Tiririca'. Afinal, são três is nos quais botar aquela bolinha em cima.

um beijo

12 comentários:

Cantinho She 6 de outubro de 2010 12:12  

Passando por aqui...

Beijo, beijo!
She

PS: Desculpa não comentar sobre o seu post, mas ler sobre essa pessoa realmente me tira do sério...aff!

Bordados e Retalhos 6 de outubro de 2010 12:57  

Macá, adorei essa postagem. Hoje pela manhã no Bom Dia ES, ouvi um cientista político dizer que Tiririca não representa mal algum. OS perigosos são estudados e usam terno e gravata. Tiririca será garfado e usado por grupos inteligentes assim. Mas de qualquer forma, para mim, Tiririca personifica o que a política se tornou, uma palhaçada. Mesmo assim prefiro ainda, escolher os meus candidatos, votar pela competência e pelas propostas e depois fiscalizá-los. Nem sempre dá certo, mas acho que esse é o melhor caminho. Bjs querida

Lúcia Soares 6 de outubro de 2010 13:22  

Um ótimo texto, Macá.
Não fui contra o Tiririca ser candidato. Fui contra o partido aceitar isso. Ser candidato é um direito de todos nós.
Não acredito que ele seja analfabeto, mas pode ser daqueles funcionais, que lê "male e male" e nem sabe o que escreve. Erro do partido, de novo.
Errado não é Tiririca querer ser eleito. Errado é ter quem vote nele.
Imagino que ele tenha boas intenções, mas será engolfado pelo sistema e não sabemos o que vai dar.
Eu também assinaria Tiririca e iria trabalhar caracterizado.
Porque o que mais temos são palhaços de terno e gravata!
Beijos!

Nika 6 de outubro de 2010 13:52  

Também estou com uns brancos Macá.Espero que tanto o meu quanto o seu acabe rápido.
Então pelo menos agora temos um palhaço profissional , por que os que temos com terno e gravata são meio "amadores",mas concordo com a Lucia o problema não é ele se eleger é ele ter conseguido mais de 1 milhão de votos, será que temos tantos palhaços no Brasil para apoia lo? Se bem que o governo nos faz de palhaços a mto tempo.
bjs

Cantinho da Cê 6 de outubro de 2010 14:34  

Boa tarde Macá,

Mesmo sem inspiração você escolhe um texto fantástico. É uma pena que somos obrigados a engolir que ele foi eleito por 1,3 milhões de eleitores...

Beijos,

Regina Coeli 6 de outubro de 2010 14:58  

Olá minha Amiga Macá,

Tomara que o "BRANCO" que acometeu você passe depressa!!
Isso acontece com todos nós...
Ainda vamos tirar muitas lições do resultado documentado por essas eleições...
Cada ser humano é realamente uma "Caixinha de Segredos"!!!
Beijinho carinhoso,
Regina Coeli

Tetê 6 de outubro de 2010 16:35  

Macá, difícil apontar um errado nessa história. Eu não sei o que é pior: ter um palhaço analfabeto ou um corrupto doutor! Se o Tiririca tiver que sair, outros 3 que ele ajudou a entrar vão ficar de fora. Quer ver como isso também vai "acabar em pizza" e ficam os 4? BJks Tetê

Gina 6 de outubro de 2010 19:48  

Macá,
Esses são os nossos representantes!

Lembra do post sobre o filho músico? Então, dê uma passada no Naco Zinha amanhã que tem sorteio do cd dele. Finalmente chegou e estamos muito felizes!
Bjs.

Nilce 6 de outubro de 2010 22:21  

Oi, Macá

É de dar branco mesmo.
Esse coitado nem sabe o que tudo isso representa. Está apenas sendo usado pelo partido para eleger os que realmente interessam.
Muito bom o texto, realmente.

Bjs no coração!

Nilce

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez 7 de outubro de 2010 07:47  

Macá, Ruy Castro é maravilhoso.

só faz bem de ler.

sabe que um amigo inglês veio me perguntar se era verdasde isso sobre o Tiririca? Ele pensou que era um texto com notícia falsa, plantada por preconceito. Dai eu tive q falar q era verdade, ele não acreditou.

o triste é saber de que somos feitos de palhaço diariamente. roubam e fazem o que querem na nossa cara. só não usamos roupa de palhaço e nem ganhamos por isso...

talvez o velho Cacareco teria feito um governo melhor q mto político por ai..

bjs

(e o blogger tá ruim mesmo p comentar ne)

Socorro Melo 7 de outubro de 2010 15:50  

Macá,

Passando pra uma visitinha, me deparo com este texto tão interessante.
Eu entendo, que antes de uma pessoa se candidatar a um cargo importante, de legislador principalmente, deveria passar por uma inspeção sim, e deveria haver critérios para a candidatura. Se não há, não vejo porque se cobrar alguma coisa depois da pessoa eleita para tal cargo. Acho até uma falta de respeito com os 1.300bi de eleitores que o escolheram.
Na minha opinião, democracia não é se colocar qualquer um no poder,só porque não é doido, porque é o único critério observado. Deveria haver algumas condições mínimas.
Mas, deixar a pessoa ganhar e depois querer tirar o seu direito, isso é falta de respeito e fere a democracia.

Beijos
Socorro Melo

Beth/Lilás 8 de outubro de 2010 01:38  

Ai, Macá, muito bom esse texto, heim!
Será que estão fazendo um 'intensivão' com o Tiririca por estes dias? hehe
Ou o partido dele vai colocar agora um 'chip' com todas as informações desde o jardim de infância ao superior. hehe
bjs cariocas

Related Posts with Thumbnails