Só você não vê

>> segunda-feira, 18 de outubro de 2010

“Só você não vê que eu não posso mais ficar aqui sozinho, esperando a vida inteira por você, sentado à beira do caminho.”
(Roberto e Erasmo Carlos)


Ele já estava cansado, afinal fazia um bom tempo que estava ali. O caminho era sem eira nem beira, feio, sujo, triste, mas como tinham combinado, continuou aguardando.
A fome começou a apertar e ele pensou em ir até algum lugar perto comer alguma coisa, mas se nesse meio tempo ela chegasse? Ah! Iria esperar mais um pouco, quem sabe ela não traria alguma coisa quente, gostosa.... riu consigo mesmo ao pensar nisso.
Olhou o relógio novamente e teve uma dúvida: será que não era hoje? Mentalmente refez a conversa e chegou a conclusão que estava certo. O jeito era esperar.
Para passar o tempo pegou um graveto e começou a desenhar na terra seca. Logo percebeu que o chão seria pouco pra tanto desenho.
Estava começando a se irritar quando um carro parou ao seu lado.



Ela abriu o vidro do carro e perguntou: Faz tempo que chegou? Eu tive um contratempo; desculpe.
Mas num instante chegaremos lá, você vai ver como a casa é linda! Acho que sua mulher vai gostar muito, e as crianças vão adorar o parque e a piscina, além do preço que está muito bom.

Sem dizer nada, ele entrou no carro e pensou: Corretores, todos iguais.

beijos

12 comentários:

C@urosa 18 de outubro de 2010 19:01  

Olá cara amiga, bela história, e com uma música de qualidade. Paz e harmonia.

forte abraço

C@urosa

Tati Pastorello 18 de outubro de 2010 20:54  

hahahaha Final surpreendente, Macá. Pelo visto as mudanças estão mesmo acontecendo em sua casa, não é?
Te aguardo aqui no Rio, hein!! Alta expectativa. Quero te dar um abraço beeeeem longo e apertado.
Beijos.

Nilce 19 de outubro de 2010 00:10  

Você e seus contos com finais totalmente inesperados. Adorei.
Essa música é linda.
Ai que delícia, acho que vou bem loguinho pra aí, viu?
Obrigada pelo carinho.

Bjs no coração!

Nilce

Isadora 19 de outubro de 2010 10:34  

Oi Macá, sinceramente, nem passou pela minha cabeça esse final inesperado - rs!
Muito bom.
Beijos

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez 19 de outubro de 2010 11:20  

ahhahahaha
gostei do final hahaa
e são todos iguais meeeeeeeeismo

gosto muito dessa música!
bom dia Macá

pensandoemfamilia 19 de outubro de 2010 14:44  

Fez um suspense que parecia um caso de amor. Muito bom... Acabei rindo do inesperado desfecho. Aliviada.
bjs

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ ANDRÉIA Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sant'Anna 19 de outubro de 2010 16:18  

Oiee..,
Adorei a história... principalmente o final rsrs
Além do final da história... também adorei seu blog!
Também quero te convidar a vir conhecer meu cantinho; e se gostar, ficarei muito feliz em tê-la como seguidora também.
Bjks e tenha uma ótima semana

www.andreiasantana.com

Milton 19 de outubro de 2010 18:27  

Macá, querida!
Obrigado pela visita. Quanto ao Alexandre, me esqueci de avisar que descobri o LOST IN JAPAN através do seu blog, mas já fiz essa correç~]ao lá. Bacana o trabalho dele lá, né?
Fico feliz em tê-la também no POSTS.
Vamos nos visitar!
Com carinho! Milton!

Saozita 19 de outubro de 2010 19:08  

Olá estimada Macá, gostei da história pelo final que não esperava. Afinal quem ficaria assim tanto tempo esperando pela correctora de imobiliária? Só por uma razão muito forte, alguém espera até aos limites do desespero!
Como diz o ditado popular
" Quem espera, desespera".
O clip está lindo com uma fantástica e linda música.

Tem uma boa noite amiga.

Bjs

Sãozita

Irene Moreira 19 de outubro de 2010 23:41  

Macá
Gostei da história.
E te digo que corretores tem horas que nos tiram do sério.
Beijos e boa semana

Related Posts with Thumbnails