Ah! eu quero quero tanto ...

>> quinta-feira, 21 de outubro de 2010


Quero Quero
Boca Livre
Composição: Cláudio Nucci e Mauro Assumpção

Ai, eu quero, quero tanto
Que você me aceite do jeito que eu sou
Muito inibido, recatado, tímido
Puro de amor
Ai, eu quero, quero tanto
Que você me aceite do jeito que eu sou
Arrebatado, atirado, rápido
Sem pudor
Sempre nessa vida solta
Fazendo a gente se chegar
Ao encontro natural
Muito bom de se ficar
Ai, eu quero, quero tanto
Que você me aceite do jeito que eu sou
Descabelado, malucado, doido
Mas muito integrado nesse nosso amor (2x)



Sabe quando uma música não lhe sai da cabeça? Então, hoje eu estava com essa. Aposto que muita gente nem conhece, ela deve ter uns 30 anos.
Mas é muito linda, não é?
Agora uma questão: Você é do tipo que tenta mudar uma pessoa ou a aceita do jeito que ela é?

beijos

8 comentários:

C@urosa 21 de outubro de 2010 18:49  

Olá minha cara amiga Macá, queremos sempre e com tanto ardor e acabamos aceitando e até nos violentando um pouco, na verdade, eu acho que, às vezes vale, em nome do amor, apesar de achar que ele é sempre finito.
Paz e harmonia em seus dias.


forte abraço

C@urosa

Glorinha L de Lion 21 de outubro de 2010 19:25  

Eu conheçoooo!!!! E adoro!!! AliÁS, ADORO O BOCA lIVRE. Sou fã deles até hj. beijos amiga.

Cantinho da Cê 21 de outubro de 2010 19:33  

Boa tarde Macá,

Eu adoro essa música, lembro dela sim.

Sabe, depois de muitos anos de bater a cabeça pelas estradas da vida aprendi que a forma mais tranquila de viver é aceitando o outro como ele é...por mais difícil que isso possa parecer, mas é assim mesmo...

Beijos, adorei relembrar essa música...

Tida 21 de outubro de 2010 20:50  

Oi, Macá.
Nem acreditei! Estou checando os blogs que eu tenho na minha lista (porque todos eu adicionei um a um)e percebi que ainda não era sua seguidora. Mas já corrigi isto.
Eu costumo aceitar as pessoas como elas são, mas não custa tetar aparar alguma aresta para ficar mais fácil a convivência...
Eu me lembro desta música também.
Bjs

Deia 21 de outubro de 2010 21:11  

Eu conheço também! Foi só começar a ler os primeiros versos e a música veio todinha na minha cabeça! Que linda lembrança!! Estou mais para "aceita do jeito que ela é", mas a grande lição é que às vezes esse jeito não serve para nós e temos que nos despedir, mas isso é tão duro... Um beijo, Deia.

Isadora 21 de outubro de 2010 21:52  

Macá, a música é linda. Depois de alguns tropeços aceito com ela é. Esses tropeços me fizeram entender que ninguém muda e que tentar mudar alguém só trará sofrimento. Todos nós somos qualidades e defeitos e o importante é que ao colocarmos na balança, as qualidades pesem muito mais!
Um beijo

Misturação - Ana Karla 22 de outubro de 2010 11:09  

Macá essa música é mesmo antiguinha, foi longe hein! Gostei muito de ouvir novamente.
E esse cinema, ai ai ai.
Meu primeiro filme foi "Carruagens de Fogo" no Cinema São Luís.
Hoje relembrei longas datas aqui.
Bom demais.
Recordar é viver!
------------------
Mas acho que as pessoas não mudam, a gente se molda um ao outro, seja na amizade ou no amor.

Bom final de semana.
Xeros

Leci Irene 22 de outubro de 2010 17:41  

Macá, menina... esta eu não lembrava nãó!!!!!!!!!!!!!!

Related Posts with Thumbnails