Viajando em pé

>> segunda-feira, 29 de novembro de 2010

No início deste mês, voltando da minha viagem à Fortaleza, estranhei que o encosto da cadeira do avião não reclinava. Perguntei para a aeromoça e ela me disse que a fileira onde eu estava não reclinava mesmo, porque atrás dela era a saída de emergência, onde o espaço é maior.
Mas, como tinha cadeiras sobrando eu podia mudar de lugar. Claro que fiz isso e duas fileiras atrás não tinha ninguém; então vim de lá até aqui sentada sozinha e com todo o espaço (que nem é tanto assim) só pra mim.
Dias depois vi uma reportagem no jornal falando sobre os espaços entre as poltronas, com a figura abaixo:

Assentos perto da saída de emergência tendem a ser mais espaçosos e, como são disputados, podem custar mais caro.
Veja a reportagem completa aqui.

Onde você gosta de sentar numa aeronave? Hum.... se meu marido ler esse post já vai responder: Em nenhum lugar, eu não gosto de andar de avião.
Mas quando você compra uma passagem fica atenta aos melhores lugares ou nem pergunta?
Como os lugares estão cadas vez menores, é bom marcar, pelo menos, as poltronas que tenham mais espaço para as pernas.

Bom, eu disse tudo isso para voos de classe econômica, claro. Classe executiva já é outra coisa!

Mas, no mesmo jornal (Folha de São Paulo) havia outra reportagem falando sobre voos, que me chamou a atenção:

Companhia quer que cliente voe em pé
Hum? Como? É isso mesmo?
Sim, é isso mesmo.

"A maioria dos passageiros reclamam de falta de espaço na classe econômica. Mas isso ainda pode piorar?"
Veja a matéria completa aqui.

E pensando nisso, estava preparando um post dedicado ao assunto, mas hoje eu li a coluna do Moacyr Scliar, também na Folha de São Paulo, e achei que seria bem melhor um conto dele do que meu.

Viajando em pé


Companhia aérea quer que cliente voe em pé. Com a popularização das viagens aéreas, o aperto na classe econômica tem crescido. A Ryanair, empresa europeia aérea "low cost" (de baixo custo) planeja diminuir o preço dos bilhetes e atrair clientes nas viagens de até uma hora, com o assento em pé ("vertical seating"). De acordo com a Ryanair, se o projeto for implementado, haverá passagens por até 4 libras esterlinas (cerca de R$ 10).
(Folha de São Paulo -Turismo, 18.nov.2010)

"PREZADOS PASSAGEIROS, desejamos chamar vossa atenção para a vantagem que representa viajar de pé em um avião, vantagem esta que não se restringe exclusivamente ao menor preço da passagem.
Não, queridos passageiros, há muito mais que isso. Viajar de pé é um novo estilo de vida, uma celebração da espiritualidade.
Para começar, o passageiro que viaja em pé enxerga mais longe na aeronave, enquanto o passageiro comum, sentado, tem sua visão bloqueada pelo assento à frente.
Em pé, ele pode ver, por exemplo, dois conhecidos executivos -de companhias concorrentes-, conversando em voz baixa. Não estará em curso uma fusão, com repercussões na Bolsa de Valores?
O passageiro que viaja em pé tem mais dignidade. Trata-se, aliás, de uma antiga noção. Todos os poemas, todas as canções que convocam os seres humanos falam nisso. Para ficar com um só exemplo, podemos citar o hino da Internacional Comunista, que mobilizava as massas a buscarem a igualdade e a justiça social.
E o que diz a letra desse hino? Exatamente isso: "De pé, ó vítimas da fome". De pé, as vítimas já não são mais vítimas, são lutadores destemidos, uma condição que as pessoas podem conquistar em nossos voos a preços módicos.
Finalmente, é preciso dizer: o passageiro que viaja em pé está, por óbvias razões, mais perto de Deus. Os benefícios dessa posição são evidentes. Se, por exemplo, o avião atravessar uma zona de turbulência, todos certamente clamarão pelo Senhor. Mas aqueles que estão em pé têm muito mais chance de ouvir uma voz grave dizendo: "Não temas, meu caro, estou aqui, próximo a ti.
Bem-aventurados os que viajam em pé". E não será, tenham certeza disso, uma gravação."
MOACYR SCLIAR escreve nesta coluna, às segundas-feiras, um texto de ficção baseado em notícias publicadas no jornal.

beijos

11 comentários:

Angel 29 de novembro de 2010 21:33  

hehehehehehehe Essa eu ainda não tinha ouvido, viajar em pé! Será que a moda pega? :)
Bem, nas viagens rápidas de 1 hora ou menos, e a um precinho bem, mas muito bem mesmo vantajoso, pode até ser que compense, certo? É uma questão de escolha.
Quanto ao aperto nos lugares sentados da económica, nem me fale. Cada vez pior, e realmente os melhores lugares são aqueles perto das saídas de emergência onde os passageiros podem esticar as pernas.
Nas viagens de longo curso, para quem pode pagar pela diferença, viajar em executiva é muito melhor sem dúvida. As cadeiras reclinam totalmente hoje em dia, fazem uma cama mesmo, são largas o bastante e sem dúvida que a viagem corre bem melhor. Quem não gosta de conforto?
Agora, a diferença de preço em algumas companhias é tão grande que eu só aconselho mesmo se a viagem for longa.
Beijo da Angel.

Blog da Anabela Jardim 29 de novembro de 2010 21:45  

Essa moda pode mesmo pegar. Os congestionamentos em épocas de maior movimento já concorrem com as rodoviárias ... rsrsrsrs

Isadora 29 de novembro de 2010 23:19  

Macá, eu prefiro sentar próxima ao corredor. Caso eu viaje com família, aí sim sento no meio, próximo a janela. Qualquer lugar serve, mas sozinha, no corredor!
Essa história de viajar em pé, acho que comigo não vai funcionar - rs.
Beijos

Fernanda Reali 29 de novembro de 2010 23:37  

Total absurdo! Eu odeio andar de avição, adio o quanto posso, e ainda ter todo esse desconforto??? Não dá.

beijooo

Nilce 30 de novembro de 2010 02:57  

kkkkkkkkkkkkk
Quase não consegui terminar de ler Macá. Estava tão atenta, mas quando vi os passageiros em pé no desenho, tive uma crise de riso. E olha que horas são agora.kkkkkkk
Juro que estou chorando de tanto rir. Se bem que eu estava precisando mesmo.
Logo colocam assentos fora do avião, quem sabe nas asas. rsrs

Bjs no coração!

Nilce

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez 30 de novembro de 2010 05:09  

afff. de pé não dá rs.
Macá, sua dica é mto boa. Imagina pra gente, que leva umas 30 horas de vôo entre o Brasil e Japão. Cansa demais, tudo bem que tem escalas, mas... afff só de pensar, desisto de voltar rs

bom dia!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez 30 de novembro de 2010 05:10  

ahaha e esqueci de comentar, adorei o texto postado do Moacyr Scliar

Leci Irene 30 de novembro de 2010 11:11  

Vijar em pé? não mesmo! não gostei desta idéia...
Eu gosto muito de sentar bem perto da porta, pois eu viajo tranquilamente... mas sempre com uma vontade danada de descer!!!!!!!!

Iram M. 30 de novembro de 2010 11:49  

Macá,
eu prefiro nem me sentar num avião, imagine em pé.

Se sentada, já tenho que me segurar pra não sair correndo, em pé não vai ter jeito.

Daqui de Viena até Bsb levo mais 12 hrs, se essa moda pega, fico aqui para sempre. Amem! Adorei!

Iram

welze 30 de novembro de 2010 16:05  

afemaria! tem que olhar bem no mapinha para não ir dentro do banheiro hein?

Beth/Lilás 30 de novembro de 2010 20:59  

Fala sério, Macá!
Tá bom! Experimentem passar um texto desses num avião para pessoas exigentes como franceses, por exemplo.
Eles não são nem bestas!
Eu odeio viajar de avião e quando vou prefiro então ficar bem acomodada, imagina só em pé daqui até Fortaleza por exemplo. eu heim!
bjs cariocas

Related Posts with Thumbnails