BLOGAGEM COLETIVA - Vida Simples

>> domingo, 30 de maio de 2010

Olha, vou contar uma coisa pra vocês. Quando li sobre essa nova postagem fiquei em dúvida sobre entrar ou não, mas pensei: Por que não? E o tempo passou. Esses dias, comecei a pensar sobre o que escrever, mas sinceramente, acho que o medo me paralisou. Postar sobre cores, tudo bem, mas escrever sobre um tema, dizer o que penso, assim ....... sobre o que sinto ....... e mentir não dá, não é legal e não teria cabimento, afinal o tema não foi Ficção.
Comecei a pensar nas pessoas dos blogs que sigo, e em outras que porventura venham a ler. Meu Deus! essas pessoas escrevem maravilhas, nos enlevam com seus posts, fazem poemas, nos fazem refletir sobre várias coisas, então vão, mais uma vez, escrever ou talvez descrever momentos, situações, paisagens da vida, e eu vou sonhar, me deliciar, saborear cada palavra escrita por elas.
O pensamento não vinha, eu tentava uma coisa, não achava legal, tentava enxergar o rítmo da casa mas não via nada. Bloqueio total.
Bom, mas hoje, domingo à noite, peguei o notebook e comecei a tentar, me lembrando um pouco da infância, e fui puxando a linha, e ela veio vindo, aos trancos, deu nó, mas no fim saiu isso.

Vida Simples



Na minha infância, vida simples era correr da mãe e se esconder lá no alto do pé de jaboticaba e me empanturrar delas..

Era acordar bem cedinho, só pra tomar a espuma do leite (deixado pelo  leiteiro na porta de casa em garrafas) que minha mãe fervia no fogão a lenha. É, na minha casa tinha um.

Era sentar na soleira da porta da casa e esperar o carro do Papai-Noel passar e trazer o meu presente (há algum tempo não se usa mais isso, mas quando era bem pequena, acho que tinha uns 3 anos, lá na minha cidade - Itu - era assim o Natal).

 Era pegar as mangas que caiam da imensa árvore que tinha no quintal.

 Era andar descalça pela casa e pela rua.

Era andar de bicicleta pelas ruas ao redor e nas descidas, soltar as mãos livremente, outras vezes os pés, e sentir o vento despenteando os cabelos, sem medo de ser feliz.

 Era tomar banho de mangueira em dias quentes.

Um pouquinho mais crescida, era voltar da escola correndo, comer e depois brincar na rua de pular corda, jogar peteca, até a hora de dormir.
Era reunir a família inteira para a festa junina na casa do meu irmão.
 Era sentar na praça e ver o tempo passar.
Aos 11 anos, descobrir ( e amar) o mar.
Depois de algum tempo, era namorar (o meu marido) sem pressa, sem frescuras, sem medo. Era rolar no chão com meu filho, segurá-lo nos pés com as pernas levantadas e brincar de avião.
Era rirmos muito, ficar agarrados, dar muitos beijos, felizes, despreocupados.


Hoje, ter uma vida simples pra mim, é tomar Café com Bolo com a Glórinha, é ver uma Simples Decoração e achar maravilhosa, é sentar na sala da Lá e fazer uma reflexão sobre a vida, é saber que Luxo é saber viver de uma maneira simples, é observar um bordado num retalho, é comer uma saborosa Manga com pimenta, é entrar no blog da Marli e aprender muito de maneira bem simples.


Hoje acho também que as coisas mais simples da vida, é você deixar sua casa ou seu espaço Arrumadíssimo, é fazer Perguntas e esperar pela resposta, é Brincar de Casinha com todas aquelas coisas da Gamela Presentes. É debruçar numa Varanda e observar as pessoas, é saber que existem pessoas de muito valor, e que não são apenas uns rostinhos bonitos, a nos mostrar produtos sofisticados que muitos servem para tornar a nossa vida muito mais simples de ser vivida.


É observar com outros olhos o seu espaço e as coisas que ama, se aventurinhando a fazer uma Decoração & Design.


É visitar o Canto do Feng Shui, e nele descobrir com a Cris como arrumar um espaço da sua casa para ele lhe trazer mais harmonia e prosperidade.


É entrar Naco Zinha e fazer uma deliciosa compota de melancia. Entrar também na Casa de Valentina e aprender, de maneira simples, a reciclar um móvel. É conversar com a Suzi e rever ou conhecer entre outras coisas, lugares maravilhosos da terra dos meu avós: a Itália.



É descobrir alguns achados de decoração no livro que elas estão lendo e depois de tudo isso, entrar no blog da vovó Tida e apreciar aquelas delícas de comidas simples do dia-a-dia que ela apresenta.

beijos

16 comentários:

Mila Viegas 31 de maio de 2010 10:12  

Macá,
Você conseguiu! Essa é a proposta da blogagem, por isso não fique tímida. Adorei o post e o relato das coisas simples que você vivenciou desde a infância. E o passeio pelos blogs foi muito legal!
Um grande beijo

Tati Pastorello 31 de maio de 2010 10:27  

Macá querida, eu estava lendo e pensando que "ainda bem que você resolveu participar" pois suas lembranças de infância são a vida mais simples que se pode ter no lar, e me fizeram suspirar, de saudade, de lembrança, de imaginar momentos que não vivi. Estava tudo tão lindo e no final... senti-me homenageada! Obrigada amiga, já não bastassem suas palavras sempre tão carinhosas, agora isso! Beijos.

Glorinha L de Lion 31 de maio de 2010 10:44  

Macá, e ainda disse que estava sem ideias ein? que delícia saber dessas coisas simples ,mas que hoje são um luxo de sua infância? que criança hoje em dia pode subir num pé de jabuticaba? e até um simples banho de mangueira ou esguicho...só muito poucas...que delícia de homenagem fez tb a todas nós...é um grande prazer e uma honra fazer parte de sua lista de amigas...pessoas assim, como vc são o luxo do luxo!

pensandoemfamilia 31 de maio de 2010 10:54  

Bom dia
Vim apreciar o seu tema e ainda bem que percebeu que sempre temos muito para dar e receber.
Deixa-nos o gostinho da saudade de tempos idos e vividos com intensidade e transformado no carinho que expressou pelos espaços (blogs) , pessoas que hoje entralaçam-se a sua vida.
Bjs.

Françoise 31 de maio de 2010 11:46  

Macá, muito prazer, vi seu comentário no blog da Tati e vim conhecê-la de pertinho. Gostei muito do seu post, pra que complicar não é? Descreveu bons momentos me fazendo lembrar da minha infância, bem criativa sua ideia de passear pelos blogs. Gostei muito do seu cantinho.
Abraços,
Fran

Jordana Flávia 31 de maio de 2010 13:47  

Ai que delícia! Passeei pelo seu post e vi também minha infância... Eu não tinha um pé de jabuticaba pra subir, mas subia em qualquer árvore. E o banho de mangueira!? Tenho que confessar que, mesmo tendo uma ducha, ainda conservo o gosto pelo bom, velho e simples banho de mangueira no meu quintal mágico.

Gamela 31 de maio de 2010 14:15  

Querida Macá, ficou lindo seu post.
Esta felicidade com coisinhas simples é o que podemos levar da vida.
Estou muito feliz com este carinho.
Beijinhos.
Fátima.

Bordados e Retalhos 31 de maio de 2010 14:19  

Adorei! Poxa nem tô participando da Blogagem Coletiva (nem sei porque não estou) e vc lembrou de mim também. Obriagada amiga a vida era muito merlhor quando a gente valoriza coisas simples assim como as que vc postou. Bjs e obraigada

Regina Coeli 31 de maio de 2010 15:08  

Boa tarde Macá,
Imagina se você não tivesse sentado ontem a noite e não tivesse começado a puxar a linha das lembranças do tempo de criança, mesmo dando nós e trancos, nós não teríamos o prazer de desfrutar de tão lindo post..
O que saiu foi a mais bela confissão do quanto foi preciosa a simplicidade desse seu tempo de vida e que talvez você não tivesse ainda a chance de lhe render o devido valor...
Só me resta agradecer a você pela oportunidade de compartilhar de tão lindas vivências!!!
Muito bonita também foi a homenagem prestada as AMIGAS BLOGUEIRA na sua fase atual de VIDA SIMPLES!
Parabéns!!! Parabéns!!!
Estou seguindo você.
Abraço afetuoso,

Regina Coeli

Lúcia Soares 31 de maio de 2010 15:08  

Macá, linda sua postagem.
Não se preocupe, você escreve muito bem, tão bem como a maioria das blogueiras. Acho que somos blogueiras justamente porque gostamos de escrever.
Seupost está lindo, envolvente, lembrei-me de muita coisa da minha infância, só não tinha carro de Papai Noel passando e nem aprendi a andar de bicicleta.
Adorei vir aqui.
Bj

Lu Souza Brito 31 de maio de 2010 15:39  

Ficou demais seu post Macá. E o passeio pelos blogs então, muito criativo!
Adorei o post.

Marliborges 31 de maio de 2010 23:24  

Macá, que post legal, lembranças singelas e sinceras. Mas tchê, que trabalheira esse passeio pelos blogs, hein, botar todos esses links!!! É, o ser humano tem um potencial criativo inesgotável!!! E você, realmente arrasou. Parabéns, um beijo grande

Beth/Lilás 31 de maio de 2010 23:58  

Que lindo Macá!
Goste de ver seu esforço para não ficar de fora, é isso aí, a gente tem que ter esta vontade de participar, de escrever, de mostrar que tem algo a ser dito também por nós mesmos.
Adorei!
um super beijo carioca

Macá 1 de junho de 2010 16:30  

Hum.... que delícia, quantos elogios. Adorei.
Mas o que mais eu gosto mesmo e poder estar sempre com vocês, conhecendo e aprendendo um pouco mais a cada dia.
É como eu disse aí em cima: O que seria de um blog se ele fosse feito......pra ninguém.
Eu tenho andado numa correria louca aqui no escritório, então não tive tempo de passear pelos blogs (coisa que adoro fazer) e ver tudo que vcs estão escrevendo, mas prometo que farei isso agora no feriado, ok?
um beijo a todas e obrigada pelo carinho

Paula Betzold 2 de junho de 2010 01:51  

Nossa, to boba com a tua criatividade!!! Arrasou! beijos

Luma Rosa 2 de junho de 2010 09:06  

E você não sabia omo fazer? Tá brincando...rs. Ficou ótimo!! Penso na falta de oportunidade que as crianças tem hoje de não subir em pé de árvore, tomar banho de mangueira...
A homenagem aos blogues amigos ficou ótima também!! Beijus,

Related Posts with Thumbnails