PRADO / CUMURUXATIBA - Ainda a viagem

>> segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Cumuruxativa faz parte do município de Prado (Costa das Baleias), cidade com mais ou menos 30 mil habitantes.
Logo na chegada avistamos o colorido alegre de suas famosas casinhas.

Na entrada da cidade de Cumuruxativa tem uma área de lazer incrível que atende toda a população da cidade. Um dos rios que chegam na cidade e desembocam no mar, foi represado, assim todos podem usufruir de um bom banho de água doce.

Uma das praias que mais gostamos lá foi a Japara Grande.
A estradinha de terra (10 km de Cumuru) nos leva até o estacionamento onde deixamos o carro, que fica em cima de uma falésia. A beleza do local é extravagante.
Essa é a vista. O rio Japara Grande que dá nome à praia não é fundo, e alí podemos, com um bote, subir o rio, e depois se soltar e descer até o mar.

Essa é a entrada do restaurante (alguém traduz pra mim, por favor?). Nem preciso dizer que as porções servidas lá são deliciosas e a cerveja super gelada.
O atendimento? Maravilhoso. Pena que acabou a bateria da máquina, então não vai dar para mostrar. Eles montaram bancos rústicos num grande espaço, e para fazer sombra, colocaram tendas de tecido branco amarrados em estacas ao lado. Você desce, toma um banho de mar, depois passa pelo rio e toma um banho de água doce. Sobe novamente, toma uma deliciosa ducha e depois se estende em grandes esteiras de palha com almofadões coloridos. Posso garantir que é um lugar lindo e muito agradável. 
Eu só podia estar com essa cara de felicidade não é?

Em Cumuru tem um artesanato muito bonito.
O ateliê da artista Renata Homem é maravilhoso, fiquei encantada com a simplicidade e com as coisas que ela faz. Se quiser ver também, entre aqui.
Existem outras lojas com peças muito bonitas.
Assim que chegamos em Cumuru fomos até esse ESPA SU, porque, da outra vez que estivemos lá, em jan/99, comemos o melhor bobó de camarão que temos lembrança. Então resolvemos ver como estaria hoje, se a comida ainda era a mesma. Ah! que decepção. O restaurante Samburá não existe mais. Ficamos sem provar o bobó.
Mas ali funciona um outro tipo de restaurante. Não servem peixes, porque a proprietária acha que já existem muitos outros na cidade, mas servem uns combinados muito bons.


Sempre que nós saíamos do hotel para ir almoçar na cidade (a 1 ou 2 quadras de distância), passávamos em frente a uma casa e eu sempre via muita coisa de origami super coloridas, e um casal fazendo as dobraduras na varanda. Um dia parei, escolhi um pra mim e conversei um pouco com eles. Ela era do Paraná e ele de Portugal e há 6 meses moram em Cumuru. Perguntei o que achavam de sair de lugares com bastante movimento e fixar residência num lugar totalmente diferente, mas eles me disseram que estão adorando a calma e a beleza do lugar.
Não sei se eu me acostumaria, morar num lugar tão quieto, mas que passar um tempo num
lugarejo tão........ bucólico como é Cumuru, ah! seria bom demais.


Nos comemos em vários lugares de lá, mas tem sempre um que a gente gosta mais, e o nosso escolhido foi o Restaurante Ema. Simples mas com uma comida deliciosa, um preço justo e um atendimento muito bom.
Nem parece que estão "morrendo de fome" não?

Essas fotos foram tiradas no Reveillon, na piscina do hotel. A comemoração da passagem de ano foi no restaurante à beira mar. Simplesmente lindo. E eu não podia estar mais feliz, com a companhia do marido e do filhote.

Ah! Cumuru tem também coisas engraçadas, como essa:
Avino é bom não?

Agora uma coisa: Outro dia alguém me perguntou porque eu postava sobre as viagens e se eu achava que os leitores gostavam. Bem, eu respondi que eu mesma gosto de conhecer lugares, principalmente os que não conheço (ainda) através do olhar de outras pessoas, mas se ninguém quisesse ler, ou achasse chato, não tinha importância, porque, daqui há um tempo, eu sei que eu mesma vou reler e gostar muito de ver as imagens e o que escrevi.

beijos

10 comentários:

António Rosa 11 de janeiro de 2011 07:14  

Que post mais feliz, que está bem estampado nos vossos rostos. Família bonita.

Leci Irene 11 de janeiro de 2011 08:59  

MACÁ, que linda viagem! Que lugar sensacional!
Eu sou do tipo que gosto de ler postagem sobre viagens, pois eu acabo conhec endo lugares fantásticos!

Beatriz 11 de janeiro de 2011 10:12  

Oi Macá
Que bom ver Prado novamente através dos seus olhos! Morei lá por quase 3 anos até 2001, enquanto trebalhava como voluntária no arquipélago de Abrolhos. Me deu uma saudade......
Beijos,
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Iram M. 11 de janeiro de 2011 12:32  

Macá querida, isso mesmo.
Post para vc. Pessoas que gostam, vem aqui e ficam babando assim como eu estou agora. Isso é cultura, é dica, é o seu momento dividido e a gente só tem o que agradecer. Mostrei para o maridinho e ele já ficou interessado no paraíso.

Adorei, Macá.

Seu filho é lindo, apresenta a minha filha pra ele...rsss

Beijinhos

Silenciosamente ouvindo... 11 de janeiro de 2011 17:56  

Eu acho muito bem que partilhe os
seus momentos felizes no seu blogue. O blogue é primeiro que
nada de quem o criou, tem portanto
de inserir tudo o que achar que lhe
agrada.Ainda bem que foram umas férias felizes e as fotos bem o dizem.
Criei um novo espaço
http://sinfoniaesol.wordpress.com
se o quiser visitar e deixar a sua
opinião, eu gostava.
Beijinho/Irene

Cris França 11 de janeiro de 2011 18:14  

que delícia te ver feliz Macá!

que gostoso vir aqui.

que família linda , e com todo respeito como teu filho é lindo.

Praia, artesanato, família, amor, viva a vida! esse presente maravilhoso.

obrigada por compartilhar

bjs querida

Crica Viegas 12 de janeiro de 2011 11:53  

Meu irmão morou em Prado e disse que realmente é lindo, mas isso foi lá pelos idos dos anos 90...

welze 12 de janeiro de 2011 12:39  

que bela viagem. que maravilha de imagens. lindíssimas. adorei o AVINO. que será que é hein?

Jordana Flávia 14 de janeiro de 2011 08:36  

Fui passeando com vc pelo post e relembrando a minha ida a Cumuruxatiba. Lá realmente é um lugar lindo e delicioso! E quantas aventuras vivi nos meus 15 dias por lá. Desde uma insolação até correr de cachorro bravo na rua. Mas ficar em frente àquele mar, muitas vezes deitada na rede, não tem preço.

Cris 25 de junho de 2014 12:56  

Comentando o que falou, estou planejando minha viagem para o litoral sul da Bahia e passarei uns dias em Prado.... E eu sempre planejo minhas viagens lendo posts como o seu! São muito úteis e fico feliz por existir pessoas que gostam de compartilhar experiências! Abraços!

Related Posts with Thumbnails