Homem só quer sexo?

>> terça-feira, 30 de agosto de 2011

Como estou casada já há bastante tempo (e eu espero continuar assim), não sei como andam os relacionamentos por aí, quer dizer, só o que ouço falar.
Pelo que mais ouço é o seguinte: os homens não querem nada com nada, e isso já tem tempo. Tenho amigas mais velhas do que eu que ficaram viúvas e não encontraram um par porque............ eles não querem saber de mulheres velhas.
Tenho amigas bem mais novas, ainda solteiras, que não encontram uma pessoa para compartilhar a vida. Elas dizem que eles não querem se comprometer.
Bom, eu aqui em casa tenho dois filhos; um já namora há alguns anos, e quer se comprometer sim; o outro, mais novo, está sempre comprometido.
Mas o que acontece na realidade?
São eles que não querem um relacionamento sério ou hoje são elas que querem só viver a vida sem que uma pessoa só atrapalhe isso?
Então hoje eu li esse artigo da escritora Mirian Goldenberg.
Vocês concordam com ela?
Os velhos clichês e a guerra dos sexos

"HOMEM SÓ quer sexo, mulher quer amor." "Todo homem é galinha, machista e infiel." "Homem tem medo de mulher independente." 
     "Homens ficam inseguros quando o salário da mulher é maior." "Homens são infantis, bobos e imaturos." 
"Eles odeiam discutir a relação."
     "Homem não sofre por amor." "Eles se separam e logo arranjam outra." "Eles detestam mulher inteligente."
     Esses e outros clichês são crenças frequentes entre as mulheres brasileiras.
     Elas repetem esses velhos chavões como se só elas, e não eles, tivessem mudado nas últimas décadas.
     Não encontro entre os homens os mesmos clichês.
     Eles dizem que se sentem atraídos pelas inteligentes e que admiram as fortes, poderosas, independentes.
     A maioria quer sexo, sim, mas com a mulher amada. Um economista de 55 anos declarou: "Para as mulheres, todo homem é galinha. Sempre fui fiel à minha mulher. Não quero ter outra. Quero que ela seja também a minha amante. Não quero trair a minha melhor amiga".
     Os dados do IBGE mostram crescimento no número de homens que se casam com mulheres mais velhas. 

     Eles desejam uma mulher bonita, é verdade, mas desde que ela seja interessante (inteligente, bem-humorada, independente).
     Como me disse um arquiteto de 47 anos: "Essa coisa de homem trocar uma mulher de 40 por duas de 20 é o maior clichê que as mulheres inventaram. Quero uma mulher interessante, uma companheira. E que mulher de 20 anos pode me ensinar alguma coisa? Não quero uma filha para ser dominada ou um troféu para ser exibido. Mas as mulheres insistem em rotular os homens".
     Ou ainda, conforme um jornalista de 39 anos: "É até engraçado! As mulheres se consideram únicas, especiais, diferentes. Já nós, os homens, somos todos iguais. É como se elas fossem de uma espécie mais civilizada, superior, e nós os primitivos, seres inferiores".
     Elas continuam repetindo ideias que não combinam mais com grande parte dos homens brasileiros.
     Acabam, assim, reforçando os estereótipos de gênero, os mesmos que elas dizem querer destruir.
     É óbvio que as brasileiras estão mais livres.
     Mas parece existir uma cegueira feminina na hora de aceitar as transformações dos comportamentos masculinos e os novos modelos de ser homem.
     Para conquistar uma verdadeira igualdade entre os gêneros, não seria a hora de parar de enxergar todos os homens pela mesma lente dos velhos clichês?


MIRIAN GOLDENBERG é antropóloga, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autora de "De Perto Ninguém é Normal" (Ed.BestBolso)


beijos

13 comentários:

Orvalho do Céu 30 de agosto de 2011 19:30  

Querida,
Muito bom esse seu post!!!
Só vale corpo se for com o coração... por isso o seu casamento durou tanto...
Ultimamente só se doa o corpo... tudo acaba com a duração de uma flor...
É pena!!!
Bjs de paz

Veronica Kraemer 30 de agosto de 2011 19:52  

Macá querida, lindo post!!!
Ó, te juro que vou fazer um esforço ENORME pra mudar minha visão, mas tá difícil, viu? rs
Tenho uns conhecidos que são o cliche em pessoa!
Beijosssssssssss com carinho
Vero

Valéria 30 de agosto de 2011 21:38  

Oi Macá!
Também estou na sua boa situação9risos), mas vejo é que independente de homem com duas de vinte, mulher reclamando da redução de homens disponíveis, acho é que muitas mudanças aconteceram é o viagra, é a mulher mais seletiva e isso leva ao extremo a posiçao de ambos, pois no fundo mesmo ninguém quer ficar só e também não quer perder sua liberdade.

Beijos!

Celina Dutra 31 de agosto de 2011 00:24  

Macá,

Penso que toda generalização é burra.

E concordo com a autora, para um verdadeiro ombro a ombro, tanto mulheres como homens precisam se livrar de preconceitos e esquemas mentais aprendidos desde sempre. Tanto mulheres como homens evoluíram.

Girassóis nos seus dias.
Beijos

Luma Rosa 31 de agosto de 2011 00:52  

Eu nem acredito muito nessa separação: homem isso, mulher aquilo! Conheço homens que apreciam o "feminino"; são homens sensíveis, amigos de suas mulheres - irmãs, mães e namoradas - e nem por isso são homossexuais. O mesmo acontece com mulheres. Também conheço mulheres "rústicas". Porém, mesmo com toda essa análise comportamental dos sexos, os conceitos formados caem quando as pessoas se apaixonam. E lá no íntimo, no nosso subconsciente, nos apaixonamos por aquilo que nos falta, simplesmente para nos complementar.
Boa semana! Beijus,

Beth/Lilás 31 de agosto de 2011 01:01  

Oi, Macá!
Legal o texto e seu post!
De 3 décadas pra cá, realmente o homem agiu assim, dando preferência para as mais jovens e lindas, porém hoje, como tudo é cíclico, as coisas estão propensas a voltarem ao que eram antes, porém as mulheres é que estão muito mudadas e decididas.
Vamos ver no que isso vai dar. Ainda bem que estamos casadas e felizes, né mesmo?
bjs cariocas

Iram M. 31 de agosto de 2011 11:04  

Conheço homens de várias raças, culturas e costumes e a conclusão que chego, é que todos parecem sair do mesmo saco. Meu Deus, como são parecidos. Ainda bem que já tenho o meu e meio que o domei como eu queria, entende? rsrsrsrsr
Muito bom o tema.

Beijos

Beta 31 de agosto de 2011 12:17  

Querida, isso é relativo.
Hoje em dia acontece muito isso sim, mas sempre existem as excessões né?
Quando me separei me deparei com muitos homens assim. Que chegavam logo perguntando se rolava sexo.
Mas eu encontrei uma pessoa bem legal...
Acho que é uma loteria...rs

bj

Bordados e Retalhos 31 de agosto de 2011 15:08  

Macá muito boa sua abordagem. Os homens são gerados por mulheres e a Miriam faz uma análise bem realista. Adorei. Bjs

Silenciosamente ouvindo... 1 de setembro de 2011 14:02  

Concordo com a Orvalho do Céu,
hoje em só só vale o corpo...
E mesmo no casal e com filhos há
um desinteresse de uma das partes
ou das duas de um para o outro,
vivendo juntos apenas por pró-forma.
As relações entre as pessoas estão
muito estranhas a vários níveis.
Um bj.Irene(sou casada há 42 anos
se chegar ao dia 16/Outubro).
Irene

Andreia Lica 1 de setembro de 2011 15:03  

Macá,

É fácil rotular os homens, mas será que as mulheres não estão afugentando os pobres coitados?
Sou casada, mas as vezes saio com meu marido e vejo tantas mulhers que se jogam em cima dos homens que sinto até vergonha, como elas querem ser respeitadas se não se dão ao respeito...e homem só procura outra mulher se não estiver satisfeito com o que tem em casa. É fato...
Bjão

Lúcia Soares 2 de setembro de 2011 16:29  

Macá, ouço tudo isso, os clichês estão na boca das mulheres e dos homens, uns contra os outros.
Mas isso é mundial, há um filme ótimo, com os atores Hugh Jackman (que já vale o filme! rsrs e a linda Ashley Judd - adoro!), chamado "Alguém como você (Someone like you), uma comédia levinha, que trata de todos os clichês contra os homens (na visão das mulheres, óbvio).Vale a pena assistir.
Mas falo sempre: não queria estar a procura de um par nessa época de hoje, não! Está tudo muito doido! rsrs

Nina 15 de setembro de 2011 16:15  

daí eu lembro, sabe Macá,que eu qd era jovem,vivia lendo essas reportagens, a revista nova p ex., querendo fazer tudo certinho pra agradar os homens.. era como licao de escola, se vc fizesse tudo certinho, ganhava pontos. Quer dizer, vivia em funcao de agradar os homens e entendê-los, enquanto eu era uma jovem sem pique pra mim mesma... até que entendi que essas teorias, mitos e verdades, sao tudo bobagem mesmo. A gente só descobre isso um pouco mais tarde e aí, quem faz as coisas do nosso jeito e dentro do nosso tempo, somos nós mesmas.

Um bj, sei que sai um poco do tema, mas senti vontade de falar disso :-)

Related Posts with Thumbnails