Recordando Taiguara

>> quinta-feira, 30 de junho de 2011


Maria do Futuro
Taiguara
Duna branca, lua imensa, Maria deita 
nua e branda como as nuvens que a lua enleita.
Duas tranças, uma flor e Maria enfeita
suas mansas curvas cheias que a areia aceita.
Era noite de verão,
vi o amor nascer num sorriso seu.
O luar me convidou,
o mar nos temperou e ela me envolveu...
Nessa rede ela prendeu
minha dor civil, minha solidão.
Nessa rede eu vi nascer minha liberdade.
Tua rede, minha sede,
e o amor te trouxe...
Quero ver o mar salgando teu seio doce...
E em cadeias de amor puro
viver guardado...
Joga areias do futuro no meu passado.



beijos

5 comentários:

orvalho do ceu 30 de junho de 2011 18:59  

Olá, querida Macá
"...vi o amor nascer num sorriso seu..."
O amor pode sim nascer de um lindo sorriso sincero...
Bjs de paz

Beth/Lilás 1 de julho de 2011 00:56  

Ai, como eu adorava a voz de Taiguara!
Tenho ainda, na minha casa da serra, algum CD dele. Vou lembrar de procurar neste final de semana.
E esta música, não conhecia. legal!
bjs cariocas

Celina Dutra 1 de julho de 2011 04:19  

Lindo!
"E em cadeias de amor puro
viver guardado..."

Viver guardado em cadeias de amor puro...isso é vida pra ninguém botar defeito.
Gosto muito do Taiguara! Fazia tempo que não o ouvia.
OBRIGADA!
Girassóis pra você.
Beijos

C@urosa 2 de julho de 2011 12:22  

Aquilo a que chamamos felicidade consiste na harmonia e na serenidade, na consciência de uma finalidade, numa orientação positiva, convencida e decidida do espírito, ou seja na paz da alma.
Thomas Mann

forte abraço

c@urosa

Cantinho She 3 de julho de 2011 22:07  

Oi Macá! Que delícia de post! Adorei! Beijo, beijo

Related Posts with Thumbnails