É veneno, sirva-se

>> sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

28% dos vegetais contêm agrotóxico errado ou demais  
Das 2.488 amostras de vegetais analisadas pela Anvisa no país, em 2010, 28% apresentam resíduos de agrotóxicos em níveis inaceitáveis ou substancias não aprovadas para o produto. 
O levantamento foi feito em todos os Estados, exceto em São Paulo, que não quis participar da avaliação. A ingestão prolongada de alimentos com agrotóxicos pode causar câncer, problemas neurológicos e malformação fetal. (Folha de S. Paulo 07/12/11)
1º lugar - Pimentão com 92%

2º lugar - Morango com 63%
3º lugar - Pepino com 57%
4º lugar - Alface com 54%

É assustador não é? 
Por isso que nós aqui em casa resolvemos transformar nosso jardim em horta e estamos muito felizes com isso.
* * *
A lista feita pela Anvisa é de frutos,
raízes e folhas com toxicidade porque
não houve vigilância da Anvisa
* * *
Agradeça. A sua vida e as dos seus filhos e netos recebem, nesta semana, informações claras sobre o valor que têm, tanto para os poderosos daqui, como para os poderosos do mundo afora. E, gentileza extra, não escondem os seus critérios simples e imbatíveis.
     Aqui, desde ontem, você e nós outros temos a graça de receber a informação -só possível em saudável regime democrático- de que cerca de um terço dos vegetais de nosso consumo recebe agrotóxicos acima do limite "inofensivo" ou proibidos de todo.
     Há um modo mais singelo e prático de formular a informação: pagamos por alimentos e recebemos veneno. E o ingerimos. E o damos de comer a nossas famílias. E os apresentamos como delícias -morango (63% de agrotóxico), abacaxi (33%), alface (54%), mamão (30%), e tomate, pepino, arroz e feijão, couve, maçã, cenoura, e alimentos e venenos indistintos até chegar aos 92% no pimentão.
     Outro conhecimento útil: você está no limiar da pior criminalidade. Envenenar aos poucos, à maneira amorosa das velhinhas de histórias policiais inglesas, também é crime. Até estes dias, sua inocência estava assegurada por desconhecer sua bondade venenosa. Agora você sabe o que compra e leva para casa, e dá à família a título de alimento e prazer.
     A liberação democrática das informações sobre nossos nutrientes diários deve-se a um prestigiado setor do governo, chamado Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa para os íntimos.
     Vigilância, como? A relação assustadora que a Anvisa organizou é de frutos, raízes e folhas com toxidade porque não houve vigilância da Anvisa. Nem sobre a venda e a compra dos agrotóxicos nem sobre seu uso.
Lá em Durban, imitação muito incompleta do Rio, na África do Sul, a conferência da Convenção do Clima já está na segunda semana. Os sinais que lhe seriam necessários para o acordo global estão em todos os continentes. À vista, sob diferentes formas, de todos os povos. Muitos destes recebendo, com os sinais, padecimentos multiplicados na duração, na intensidade e nas previsões. Mas nenhum povo ou país está isento de efeitos negativos já em curso.
     Os mesmos poderosos que clamam por providências para a defesa da atmosfera e do clima, sobretudo pela redução das emissões de CO, fazem tudo para desentender-se. Ou para impedir o entendimento alheio, ainda que de pouca valia na necessidade do entendimento global. Esses poderosos são outra forma de tóxicos, com traços físicos apenas semelhantes aos humanos.
     Aqui, o agrotóxico é usado com plena consciência, para apressar as safras, reduzir o trabalho contra infestações e dar ao produto aparências mais sedutoras (em troca das qualidades de sabor e nutrição). O envenenamento deliberado é sinônimo de maior lucro, portanto.
     Em Durban, a permanência dos efeitos deletérios sobre o planeta e os seres vivos significa manter e aumentar o lucro (empresarial e nacional) proveniente da prática de danos ambientais. Todos em Durban, como nas conferências anteriores, deixam seus motivos em total evidência.
     Embora por esses meios, estamos mais informados sobre o que valemos para os poderosos. Fique o agradecimento que me compete, pelas informações. PS: São Paulo não quis dar a conhecer, para o levantamento da Anvisa, os dados sobre uso e presença de agrotóxicos no Estado, maior e mais lucrativo produtor de hortifrútis do país.

(Janio de Freitas nasceu em Niterói(RJ). Colunista e membro do Conselho Editorial da Folha desde 1988, trabalhou em diversas publicações, como revista "Manchete", "Jornal do Brasil" e "Correio da Manhã". Janio recebeu diversos prêmios jornalísticos, entre eles o Esso e o Internacional Rei de Espanha).
Publicado na Folha de São Paulo - Poder  - 08/12/11


beijos

7 comentários:

Palavras Vagabundas 9 de dezembro de 2011 19:21  

Vou correndo ativar uma horta aqui em casa.
bjs e bom fim de semana
Jussara

Luci Cardinelli 9 de dezembro de 2011 19:22  

Sabe querida, vejo pessoas não entendendo porque hoje temos doenças que não tínhamos antigamente. Fácil né? Poluição, alimentos desse jeito... uma pena. O homem está acabando com ele mesmo.

beijos e ótimo final de semana :)

Valéria 9 de dezembro de 2011 23:06  

Oi Macá!
É um horror, não é?
Por isso temos tantas doenças horríveis hoje em dia, de tanto nos envenenarmos. Imagine desde cedo nos alimentarmos de certos alimentos com teor alto de agrotóxico, noooossa coitado de nós!
Beijinhos e um super fds!

Sheyla Xavier - DMULHERES 10 de dezembro de 2011 00:03  

Macá
Fiquei horrorizada!! Parabéns pelo post, bastante esclarecedor. Estou me envenenando aos pouquinhos,em doses homeopáticas a cada dia.Poxa, preciso de uma horta antes que morra.
um excelente final de semana, bjokinhasss

Celina Dutra 10 de dezembro de 2011 12:34  

Excelente artigo! Pagamos pelo nosso envenenamento! Aqui temos uma feira de produtores. Os legumes e frutas são mais feios, mas mais saborosos e sem agrotóxico (ao menos nos garantem isso). Girassóis nos seus dias. Beijos.

Beth Savioli 10 de dezembro de 2011 18:02  

Posso fazer uma encomenda da horta de vocês??? rsrsrs

Misturação - Ana Karla 10 de dezembro de 2011 23:34  

Macá, que horror!!!
Em relação ao pimentão, todas as vezes que como, fico com a barriga estufada e enjoada. Passo mal.
Mas acho que não seria por causa dos agrotóxicos, ou seria?
Este, está fora do meu pratinho há muito tempo.
Mas falando em horta, também quero uma.
Como aqui no apartamento não dá, o jeito mesmo é partir para uma feirinha orgânica.
Bom domingo.
Xeros!!!

Related Posts with Thumbnails