Leitura nos olhos dos outros

>> terça-feira, 6 de novembro de 2012



Recentemente foi comemorado o Dia Nacional do Livro. A data lembrou a importância da leitura na vida das crianças e de todos nós.
    Esse é um bom motivo para refletirmos sobre a contribuição que o mundo adulto dá para que os mais novos tenham a chance de desenvolver o gosto pela leitura.
     Primeiramente, é bom reconhecer que temos uma posição bastante moralista a esse respeito. Famílias e escolas repetem à exaustão que ler é uma coisa boa.
     Desde os primeiros anos escolares até o último ano do ensino básico, a lista de livros obrigatórios é enorme.
     Mas será que ler é mesmo bom? Se é, por que temos de repetir tanto essa recomendação e nem assim conseguimos resultados?
     Talvez porque obrigação não combine com prazer e ler deveria ser uma questão de prazer. Muita gente se preocupa em desenvolver o hábito da leitura. Prova disso é que nossas crianças ficam com a agenda abarrotada de coisas para ler.
     Entretanto, hábito é coisa bem diferente de vontade. Em relação à leitura, o que podemos fazer é plantar nos mais novos a vontade de ler, mostrando as emoções que essa experiência proporciona.
     A segunda questão que temos é a seguinte: se ler é tão bom assim, por que é que nós, os adultos, lemos tão pouco? Pesquisas mostram que o índice de leitura espontânea no Brasil é de pouco mais de um livro por ano! Muito pouco, quase nada, na verdade.
     Isso significa que, depois que o jovem sai da escola, ele simplesmente deixa de ler.
     O que podemos fazer para que os jovens encontrem seu próprio caminho no mundo dos livros? Para que desenvolvam um gosto verdadeiro pela leitura?
     Os pais podem, por exemplo, ler e contar histórias para os filhos pequenos. Muitas famílias já cultivam o momento da história, lendo para os filhos de até seis anos antes de a criança se recolher. A questão é que eles não sabem como seguir com esse ritual depois que a criança cresce.
     A partir dos sete, oito anos, muitas famílias se rendem aos outros interesses que a criança passa a ter: programas de televisão, internet, videogames, jogos de computador etc.
     Entretanto, ouvir e contar histórias para os filhos é um hábito que poderia seguir até o fim da infância como um grande incentivador não apenas do gosto pela leitura, mas também como um elemento intensificador das relações familiares.
     Depois que a criança ganha fluidez, é hora de pedir para que ela também leia para os pais. Mostrar interesse pelos livros que ela escolhe, ouvir com atenção as histórias que a criança conta sobre sua própria vida e ler ao seu lado são excelentes maneiras de estimular a atividade leitora dos mais novos.
     As bibliotecas também poderiam funcionar como locais de incentivo do gosto pela literatura. Para isso, precisariam ser fisicamente mais atraentes, com livros e atividades interessantes. As famílias poderiam incluir a ida à biblioteca como um programa familiar, não é verdade?
     Ler sempre --mesmo que por pouco tempo--, comentar sobre os livros que estão lendo e incluir alguns exemplares na bagagem das férias são atitudes que os pais podem adotar para mostrar aos filhos, na prática, que ler é bom de verdade.
     E as escolas? Essas têm um enorme potencial para desenvolver com seus alunos o interesse pela leitura. A maioria tem optado pelos caminhos mais fáceis e menos produtivos: responsabilizar as famílias por isso e obrigar os alunos a ler. Poucas são as escolas particulares que têm uma biblioteca atraente.
     Aliás, aí está uma boa questão para os pais que procuram escolas para os filhos: visitar a biblioteca escolar e saber como ela é usada por alunos e professores.
     E, por falar em professor, quantos deles demonstram aos alunos que têm paixão pela literatura?
     Se ler é mesmo bom, vamos provar isso aos mais novos.
Rosely Sayão
Rosely Sayão, psicóloga e consultora em educação, fala sobre as principais dificuldades vividas pela família e pela escola no ato de educar e dialoga sobre o dia-a-dia dessa relação. É autora de "Como Educar Meu Filho?" (Publifolha), entre outros. Escreve às terças na versão impressa de "Equilíbrio".

9 comentários:

She 6 de novembro de 2012 11:16  

Simplesmente excelente post Macá! Concordo totalmente!
Beijo, beijo!
She

Palavras Vagabundas 6 de novembro de 2012 19:17  

Excelente texto, só tenho um reparo as bibliotecas têm inúmeras atrações, contadores de história é somente um deles, o que falta é os pais frequentarem com os filhos e como leitores. Até a Biblioteca Nacional em seu prédio imponente tem projetos interessantes para os pequenos.
E nunca esquecer que filho que vê os pais com livros na mão, cedo ou tarde lera. Agora só fazer discurso não adianta.
bjs

Jussara

Valéria 8 de novembro de 2012 15:17  

Oi Macá!
Gostar de ler é uma coisa que vem de dentro para fora, ou você gosta ou não. Pode até ser que se aprenda a gostar, mas tenho minhas dúvidas. Aqui em casa gostamos de ler, eu e o marido, ele lê mais de um livro por vez, temos uma estante cheia de livros interessantes, mas nenhum de meus filhos viu isso como um exemplo, nenhum gosta de lê. E olhe que comprava livros para eles, levava-os na livraria, incentivava, sugeria e nada surtiu efeito.
Beijinhos!

Beth/Lilás 9 de novembro de 2012 00:33  

Oi, Macá sumida!
Seria tão bom se os filhos, as crianças, todos neste mundo lessem e gostassem, trocassem ideias, trocassem livros. Já imaginou que mundo legal!
Bem, eu deixei ontem dois livros livres participando do Bookingcross da Luma e ainda por cima, recebi no final da tarde, 3 livros lindinhos para ler para crianças da inscrição que fiz no Itaú, uma ideia muito legal também.
O texto é lindo e altamente inspirador.
beijocas cariocas


Orvalho do Céu 16 de dezembro de 2012 18:03  

Olá, querida Macá
Passo, com calma, bem antes da data, para desejar-lhe, com carinho fraterno, que vc tenha Boas Festas neste fim de ano!!!
"A felicidade é com a gota de orvalho numa pétala de flor, brilha tranquila, depois que leve oscila e cai como a lágrima de amor".
Que vc seja muito abençoada e feliz!!!
Bjs de Boas Festas

She 21 de dezembro de 2012 16:04  

Minha linda, vim te desejar um feliz Natal cheio de paz, alegrias e amor e um Ano Novo melhor ainda. Com muita saúde pra você e os seus! ;)
Beijo, beijo
She

António Jesus Batalha 12 de janeiro de 2013 14:19  

Vim à net para encontrar novos amigos e ao mesmo tempo divulgar meu blog, encontrei o seu blog, e estive a ver algumas postagens e achei o seu blog muito bom, tenho de lhe dar os parabéns, pois é um blog que dá sempre vontade de vir aqui mais vezes.
O meu blog é o Peregrino E Servo, se tiver tempo ou se desejar pode fazer-lhe uma visita e se gostar faça o sentir no seu coração, saiba porém que nunca deixei alguém ficar mal.
Desejo paz e saúde para si e para o seu lar.
Sou António Batalha.

Luma Rosa 9 de fevereiro de 2013 23:52  

Macá!!!
Passando pra te deixar um beijuzinho...

Orvalho do Céu 5 de março de 2013 11:22  

Olá, querida Macá
Ler um bom livro me acalma corpo e mente... atinge muitos níveis do meu viver!!!
Recebi o livro "Um pouco de nós" e fiquei feliz!!!
Citei Vc hoje aqui:

http://espiritual-amizade.blogspot.com.br/2013/03/minhas-rosas-e-o-dia-internacional-da.html

Bjm de paz e bem

Related Posts with Thumbnails