É culpa da internet

>> quinta-feira, 26 de julho de 2012

Não sei se é ou não, o fato é: eu tenho lido bem menos do que eu lia. Trabalhos manuais tipo scrapbook que eu adorava fazer; parado. Meu tapete de arraiolo que comecei há uns 5 anos; parado.
Estou achando que é hora de rever tudo isso.

* * * * *

Aquela olhadinha despretensiosa no Facebook pode consumir horas de trabalho. Segundo uma pesquisa divulgada recentemente, 62% das pessoas admitem que navegar na internet faz com que elas procrastinem, adiem tarefas profissionais e pessoais.
O estudo, coordenado pelo consultor em gestão do tempo Christian Barbosa, foi feito com cerca de 4.000 pessoas e publicado no livro "Equilíbrio e Resultado - Por que as Pessoas Não Fazem o que Deveriam Fazer?" (Sextante, 144 págs., R$ 24,90), que acaba de ser lançado.
Na pesquisa, 71% dos entrevistados disseram deixar tudo para a última hora. "Eles reclamam de falta de tempo, mas perdem tempo em redes sociais", diz Barbosa.
A internet não é a única culpada, mas é como se ela juntasse a fome com a vontade de comer: a preguiça com a oferta de algo divertido que exige pouco esforço. "Procrastinação sempre existiu, mas antigamente não tinha Skype e Facebook. Hoje a luta é mais severa, há mais coisas para nos sabotar", afirma Barbosa.
Para a psicóloga Luciana Ruffo, do Núcleo de Pesquisas da Psicologia em Informática da PUC-SP, a internet é um "facilitador do 'deixar para depois'" e, ao mesmo tempo, uma desculpa para o adiamento. "A culpa é da falta de vontade. O que eu quero mesmo, eu faço. Mas, na falta de vontade, como não priorizar o prazer?"
Mais de 86% dos entrevistados da pesquisa disseram que procrastinam as tarefas chatas; 51%, as longas.

AS MAIS ADIADAS

Em primeiro lugar no ranking de atividades mais proteladas, nenhuma surpresa: exercício físico. Em segundo, leituras e, em terceiro, cuidados com a saúde.
"Quando as pessoas precisam adiar algo, elas adiam coisas pessoais. Muitas vezes são coisas vitais que a longo prazo podem até diminuir a expectativa de vida, como exercício físico", diz Barbosa.
Nessa hora, a falta de cobrança externa conta bastante. Afinal, ninguém vai ser demitido por faltar à academia ou deixar de ler.
Outro problema é a aceitação das "desculpas emocionais", de acordo com a psicóloga Rachel Kerbauy, professora aposentada da USP e uma das pioneiras no estudo do tema no Brasil.
"Sempre há uma desculpa pronta: está cansado, tem muita coisa para fazer... Falta planejamento e falta a pessoa aprender que, às vezes, para ganhar no futuro tem que perder a curto prazo."
As atividades campeãs de procrastinação têm em comum os resultados demorados. "O reforço não é imediato. O Facebook me dá um retorno muito rápido. O prazer é instantâneo", afirma Rita Karina Sampaio, psicóloga e pesquisadora da Unicamp.

DESPERTADOR

Como não cair na tentação de fuçar o site de fofocas no meio do expediente?
Para Ruffo, se o problema não for mais sério, como no caso de dependência de internet (quando as horas à frente do computador são tantas que prejudicam a vida social), um alarme já ajuda.
"A pessoa pode estabelecer que vai ficar 20 minutos na rede e colocar um despertador para se lembrar de sair na hora certa." Outra ideia é estabelecer metas com prêmio: uma tarefa feita é igual a uma olhadinha no Twitter.
A psicóloga Rita Sampaio sugere que as metas mais difíceis sejam compartilhadas com um amigo ou parente para que a cobrança aumente. E, para os planos mais longos, é interessante definir submetas atingíveis, em prazos menores. "Todo procrastinador tende a ser 'oito ou oitenta' e ter uma visão distorcida do tempo."

JULIANA VINES
DE SÃO PAULO
Folha equilíbrio de 24/07/12

* * * * *
METODOLOGIA
Estudo foi feito on-line
O levantamento coordenado pelo consultor Christian Barbosa foi realizado pela internet com 4.102 pessoas, de outubro de 2011 a abril de 2012. Para formular perguntas e respostas, de alternativas fechadas, foi feita uma pré-pesquisa com 280 pessoas, que responderam a um questionário aberto por telefone e pessoalmente.

* * * * *


E você, tem adiado compromissos, leitura, encontro com amigos, cinema, exercício físico, e ficando mais tempo na internet?

um beijo

9 comentários:

SHEYLA -DMulheres 26 de julho de 2012 15:26  

Macá,
Acho que se tem tempo para tudo nessa vida kkk A internet é boa, mas tem hora que enche o saco!! Tem hora que não temos tempo pra nada mesmo.

Beijos,
Sheyla.

Palavras Vagabundas 26 de julho de 2012 16:33  

Gosto da internet, para pesquisa e até para comunicação, mas acho que não fui feita para as redes sociais, estou achando o Face uma bobagem sem tamanho, entro uma vez por dia se não tiver nada melhor a fazer. Mas sem sombra de duvida essa pesquisa é um alerta.
bjs
Jussara

Orvalho do Céu 26 de julho de 2012 19:22  

Olá, querida
Jamais!!!
Tenho vivido e aproveitado bem a vida...
Tudo sem excesso...
Deixar família, caminhada, "prazeres" e missões... nunca!!!
Seja abençoada e feliz!!!
Bjs de paz

Orvalho do Céu 26 de julho de 2012 19:23  

Olá, querida
Jamais!!!
Tenho vivido e aproveitado bem a vida...
Tudo sem excesso...
Deixar família, caminhada, "prazeres" e missões... nunca!!!
Seja abençoada e feliz!!!
Bjs de paz

Reg 27 de julho de 2012 09:01  

oieee, eu estou addict ao fb e skype, se deixar fico da hora que levanto a hora que vou dormir. Eu nao tinha isso antes e era bem mais feliz, lia mais, porem hoje, meu universo se resume as redes sociais. Claro que eu saio, mas nao vejo a hora de voltar... triste ne! eu sei... mas como sou meio radical qq hora eu apago tudo. beijos mil

Clara 27 de julho de 2012 10:09  

Antes eu ficava mais tempo, mas agora estou moderando mais...
Me dei conta de tudo isso: não lia mais, não escrevia como gostaria... enfim, redes sociais nos tira um tempo imenso.
Mas por outro lado, fazemos amizades que se tornam reais. Podemos conversar a qquer hora, sem nos deslocarmos de um lugar pra outro...
Enfim, tem seu lado bom também.

Beijos

Valéria 27 de julho de 2012 12:30  

Oi Macá!
rsss
Menina esta pesquisa é um alerta, até para mim.rss
Tenho reduzido e muito minhas leituras e meus afaazeres domésticos para ficar on line. É horrível confessar isso, mas é verdade. Deixar de sair, ir a um cinema, encontrar a família, os amigos de maneira nenhuma, adoro tudo isso, não troco por nada, ainda tenho salvação.rsssss
Beijinhos e um lindo fds!

Misturação - Ana Karla 6 de agosto de 2012 17:21  

Macá, acho que as redes sociais viciam sim. Já fiquei um pouco dependente, mas me policiei e hoje consigo fazer muitas coisas e dar sempre uma olhadinha por aqui.
Confesso que minha leitura caiu um pouco.
Adorei o post.
Xeros

Gina 12 de agosto de 2012 01:52  

Há algum tempo venho pensando muito sobre isso e tentado, pelo menos, não perder o equilíbrio entre o necessário e o prazeroso.
Estou nesse momento aqui, numa hora dessa, simplesmente porque perdi o sono e resolvi me levantar, mas isso é a primeira vez que acontece.
A gente vai criando necessidades que não existiam antes. Cada hora aparece uma rede social nova, mais atraente.
Não posso mais me dedicar tanto a interagir virtualmente, porque a saúde cobra um preço alto. E nunca quis criar uma dependência, uma obrigação.
Como você bem disse, os exercícios físicos vão ficando em segundo plano, as leituras idem e chega uma hora que temos que refletir. É tão latente esse sentimento estranho, que parece só nosso, mas quando vemos outras pessoas falando a mesma coisa, percebemos que algo está errado.
Boa reflexão, Macá!

Related Posts with Thumbnails